Este blog tem por finalidade, homenagear consagrados poetas e escritores e, os notáveis poetas da internet.
A todos nosso carinho e admiração.

Clube de Poetas









sexta-feira, 4 de novembro de 2011

PAULO SILVEIRA DE ÁVILA


O Clube de Poetas reverencia a poesia de Paulo Silveira de Ávila. Ele reside em Florianópolis - SC e "gosta de poetar nos jardins do espaço etéreo".

No horizonte,
o vento balança os velames
nesta manhã branca,
de sol nascente,
aqui, é o nosso chão de estrelas.

Tem por profissão a advocacia, se a lei é dura e a justiça cega, em contraponto é um poeta sonhador, e de forma lírica vai cantando versos de amor.

Amor é isso que sentimos,
sem segredos, dando tudo o que se tem.
Num momento, sou tua ternura,
tua paixão no oculto de nosso infinito.

Como um ser consciente que olha o mundo acreditando em mudanças, é contra todo e qualquer tipo de violência, física ou verbal. Sabe que o trovador alcança as palavras em sua essência pura, usando-as de forma serena para amenizar dores e pincelar com a luz da estesia, as notas desbotadas da canção da vida, pois a vivência é um permanente ato de plantio e colheita.

Lá na beira do lago,
onde o vento faz a curva dos versos
e vai dizer que nos olhos do amor
está a magia da vida.

Como todo aquele que tem no coração o lirismo em fonte que transborda versos, Paulo é um pescador de ilusões, um Pegador de Estrelas:

Eu pegador de estrelas?
Será que tu me entendes?
Pode ter certeza que jogaria,
uma a uma pela janela do mundo,
para manter viva a chama do teu amor.
como se estivesse vivendo de sonhos.
No fundo do coração guardo um desejo,
de reviver êxtases supremos
cada vez que olhar para uma estrela.

Como poeta ele assim se define:
Meu espírito vagueia no limite inconsciente da poesia à procura de uma quimera, simples e tocável entre anjos e demônios para espanto dos deuses no Olimpo.
E em seus devaneios poéticos ele tenta encontrar o todo, o ser completo num outro ser, os dois em um, o encaixe perfeito!

Se eu não fosse eu,
seria você,
confusão, ilusão, tesão

Se não fosse você,
seria eu,
fascinação, piração, devaneios.

Um dia,
nós dois seríamos um só.

Assim é a poesia de Paulo Silveira de Ávila! Nas linhas escritas, ele revela o sentimento que pulsa no peito, o desejo orvalhando a pele, os sonhos soltos... A alquimia do amor renovado que extasia e uma ternura adornada de esperança aguardando o renascimento do dia, onde a alma, fonte de inspiração canta e dança como ave liberta!


Anna Peralva


Mais que amor
Paulo Silveira de Ávila

A noite corria leve e a lua brilhava
com intensa luminosidade,
soprava uma mansa aragem a acordar meu rosto sereno.
À beira das águas, fitando em silêncio
a magnificência do luar,
sorria alegre envolto
nas vestes de brumas, na cálida noite.
No vagar do pensamento
passam mil versos de mélicos cantos,
tua voz de longe eu escuto:
Eu te amo!
São palavras que ressoam
no meu coração e explodem de emoção.
São ondas sonoras,
são rosas, flores juncadas,
que de tão belas,
não posso guardá-las só para mim.
Arfando no peito meu grito de amor
também ecoa para o mundo:
Eu te amo!
Serenatas dos deuses
tecem um sonhar enamorado,
mãos que se buscam, se identificam
e se compreendem,
acarinhando o mais feliz dos amores,
faz-me entregar na busca incessante
de um prazer indômito.
Na vida tudo fenece,
só não fenecem os momentos
de intensa ternura,
corpos que se identificam,
embalados na nostalgia
de um poeta ilhado de saudade,
flamejando a névoa com a mística
luz das estrelas - uma fantasia..
mais que amor!

Trabalho de arte: Marilda Ternura

Um comentário:

  1. Parabéns Paulo, pelo lindíssimo poema.
    Muita ternura e sensibilidade que tocam a alma!
    Amei seu blog.

    ResponderExcluir