Este blog tem por finalidade, homenagear consagrados poetas e escritores e, os notáveis poetas da internet.
A todos nosso carinho e admiração.

Clube de Poetas









sábado, 11 de junho de 2011

TARCÍSIO RIBEIRO COSTA


Tarcísio Ribeiro Costa é cearense, da cidade de Ubajara.Em 1982 mudou-se para Brasíliaonde foi chefe de assessoria da Presidência de uma estatal.
Ao se aposentar decidiu escrever sem maiores pretensões... Seu primeiro poema foi “Para Refletir”.

Com o incentivo de amigos decidiu seguir em frente e na poesia encontrou-se exteriorizando sentimentos e emoções que ele pensava estarem adormecidos... No ano de 2004 um sonho realizado, o lançamento do livro "Poesia. Sonhos... Saudades..." e em 2008 um novo livro editado, "O Silêncio dos Luares".

Ninguém melhor do que o poeta para traduzir-se de alma aberta ante seus leitores,
numa biografia-poesia onde o lirismo flui como brisa serena numa tarde quente de verão. Deleitem-se!


Anna Peralva




Quem sou eu?

Contemplo e admiro o templo natureza, com as suas galáxias,
as suas estrelas, os astros e tudo o que neles contêm.

Nós, os seres humanos, somos partes dessa natureza,
embora diferentes dos outros seres porque nos foi legada
inteligência e a liberdade de decidirmos sobre a
nossa vontade com consciência,
o que é denominado de discernimento.

Essa liberdade permite a individualidade de idéias,
cada um tem o seu entendimento, o que faz muitas vezes gerar conflitos.

Para atender à pergunta “Quem eu sou”
prefiro deixar todos esses pormenores de lado
e olhar para o meu interior e refletir
sobre minha relação com esse mundo,
para mim, complexo, mas cheio de encanto.

Vejo que as maiores belezas estão nas pequenas coisas,
afirmo isso porque me enterneço diante da
singeleza de uma flor ou de uma borboleta, como exemplo.

Verifico, também, que facilmente me emociono
e derramo lágrimas e sofro com as minhas saudades.

Lembro os meus momentos de oração que deixam a minha alma enternecida.
Mas permeando tudo isso estão as minhas dúvidas
e as minhas incertezas, isso revela a fragilidade da minha fé.

Afinal, quem sou eu? Acredito que diante
desses desencontros, caberia a resposta: EU SOU UM POETA


TUA AUSÊNCIA
Tarcísio Costa


Quantas vezes eu dormia,
E a tua ausência me acordava.
Eu, pela janela, contemplava o luar,
E via, nos meus sonhos, a tua presença,
Sentia saudades... A lua me fazia sonhar.

Via-te em tudo, sorrindo para mim.
Via-te voando nas nuvens passageiras,
O teu olhar de uma pedinte de carinho
Enternecia as entranhas do amor.
Via-te no céu, entre estrelas...

Sucumbia-me um transe,
Via-me no mundo da inquietude,
Perdia o sentido da realidade...
Aturdido, voltava ao mundo da razão,
Somente encontrava a saudade.

Sonhava que sonhavas comigo,
Era uma mescla de esperança e ilusão,
Ressurgias sobre mim toda sensual,
Sentia-te como estivesses comigo,
Sentia o bater do teu coração.

Foi longo tempo, assim,
Enquanto me maltratou a tua ausência...
Perdeu-se para mim o sentido da razão,
Hoje, ao teu lado, sinto a sensação.
De que o mundo renasceu pra mim.

Não é bom recordar os momentos
Da tua ausência, eram cheios de dor.
Mas, embora me trouxessem sofrimento,
Eles eram a revelação do sentimento
Que nos unia o amor.


Fonte de Pesquisa
http://www.tarcisiocosta.com.br/quemsoueu.htm

Trabalho de Arte: Marilda Ternura

Nenhum comentário:

Postar um comentário